Estudantes da Etec de São José dos Campos criam irrigador inteligente para hortas

Educação Da Redação em 12 de janeiro, 2021 09h01m
Facebook Twitter Whatsapp

 Sistema faz a irrigação automaticamente com a utilização de um sensor de umidade; proposta conquistou primeiro lugar no Hackaton Acadêmico do CPS

Em busca de uma solução sustentável para combater o desperdício de água, economizar energia elétrica e facilitar o gerenciamento de plantações, cinco alunos da Escola Técnica Estadual (Etec) Profª Ilza Nascimento Pintus, de São José dos Campos, criaram um sistema inteligente de irrigação com sensor de umidade e controle via internet. O projeto conquistou a terceira edição do Hackaton Acadêmico do Centro Paula Souza (CPS), realizado no final do ano passado.

A proposta foi idealizada por Andressa Ginevro de Souza, Debora Taira Novaes, Guilherme Duarte Cenzi Dias, Heloisa Carvalho de Baptista e João Vitor Silva Correa Siqueira, dos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio de Automação Industrial e Desenvolvimento de Sistemas. Os jovens receberam mentoria do professor Cláudio José Silva Gomes.

O sistema funciona a partir de um sensor que envia informações sobre a umidade do solo a um circuito eletrônico alimentado por energia solar. A irrigação é feita automaticamente acionando uma bomba conectada a um reservatório de água de chuva. “O controle da quantidade de água necessária para os diferentes tipos de cultivo é feito por meio de um aplicativo em que o usuário cadastra informações básicas sobre o plantio e o terreno”, explica Heloisa.

Cultura de sustentabilidade

Publicidade

Batizado de Katara, o projeto teve como inspiração os objetivos sustentáveis estabelecidos pela Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), relacionados ao manejo e disponibilidade de água para todos, além da promoção da agricultura familiar. “Desenvolvemos o protótipo pensando em como aprimorar o sistema de irrigação da horta da escola, mas o intuito é chegar a um modelo que possa beneficiar comunidades e pequenos agricultores”, afirma a aluna.

De acordo com os cálculos dos estudantes, os gastos com o equipamento podem ser rapidamente recuperados com a economia nas contas de água e luz. “Em pouco mais de um ano será possível cobrir os custos do protótipo. Além de garantir o retorno do investimento, o produto representará uma alternativa mais limpa e inteligente para preservar recursos naturais”, diz.

O diretor da Etec de São José dos Campos, Gilson dos Anjos Ribeiro, comemora a iniciativa do grupo. “A horta da escola ajuda a despertar a criatividade dos alunos no desenvolvimento de tecnologias inovadoras. O cuidado com o meio ambiente e a responsabilidade social servem de exemplo para que a cultura de sustentabilidade esteja entre as prioridades das novas gerações. ”

A Olimpíada está na 24ª edição e é realizada anualmente por representantes da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB), com participação de estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e privadas.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários