Dupla de estelionatários de São Paulo é presa em Rio Preto

Geral Da Redação em 23 de setembro, 2021 15h09m
Facebook Twitter Whatsapp

Dois estelionatários da cidade de São Paulo foram presos em flagrante, em Rio Preto, enquanto tentavam aplicar o golpe do cartão clonado em um casal de idosos.

As vítimas já tinham sido enganadas em outra oportunidade e, ao sofrerem nova abordagem, denunciaram o caso à Polícia Militar.

A dupla foi localizada a poucos metros da casa dos idosos, no bairro Vetorasso. No carro dos criminosos havia várias máquinas de cartão.

Segundo informações da Polícia Civil, na tarde desta quarta-feira, 22, um aposentado de 78 anos telefonou para a Polícia Militar denunciando que estava sofrendo um golpe.

Uma mulher, se passando por atendente da Caixa, telefonou para a vítima e perguntou se ela havia feito uma compra. O idoso respondeu que não e foi informado que o cartão dele tinha sido clonado.

Assim como acontece em todos os golpes dessa modalidade, a atendente informou que um funcionário do banco passaria na casa do correntista para buscar o cartão, que seria cancelado e destruído.

O aposentado já sabia do esquema. Mas fingindo acreditar na golpista, concordou com os termos e disse que aguardava o funcionário. Enquanto isso, ele telefonou para a PM e uma viatura seguiu imediatamente para o local.

A menos de um quarteirão do endereço, dois homens foram abordados. Thiago Borges das Mercedes, de 29 anos, estava com um crachá da Caixa. A foto era dele, mas o nome foi alterado. Em um Fiat Punto, ao lado do suspeito, estava Marcelo Rodrigues Moraes, de 27 anos. No veículo, os policiais encontraram sete máquinas de cartão de crédito e uma mochila contendo R$ 3,9 mil.

De acordo com os pms, Thiago teria dito que a função dele é buscar o cartão e realizar saques em caixas eletrônicos. Já o comparsa seria responsável por realizar operações de crédito e débito nas maquininhas.

Eles seriam "funcionários” de uma quadrilha que indica o endereço das vítimas.

Já na delegacia, em depoimento formal, ambos resolveram permanecer em silêncio.

Eles vão responder por estelionato e associação criminosa.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários