Serasa Limpa Nome oferece desconto de até 90% para quitar dívidas

Geral Concursos no Brasil em 26 de outubro, 2021 08h10m
Facebook Twitter Whatsapp

Trabalhadores com débitos em aberto podem renegociar suas dívidas pelo Serasa Limpa Nome. Veja como realizar o procedimento.

O programa Serasa Limpa Nome permite que pessoas negativadas renegociem suas dívidas. O procedimento é feito de forma online e, segundo a campanha, dura apenas três minutos.

De acordo com a Serasa, atualmente, existem em torno de 62 milhões de brasileiros endividados. Muitos deles nem conseguem quitar os débitos por causa dos juros cobrados, elevando o valor das dívidas.

Esse cenário ficou ainda pior com a crise econômica instaurada por causa da pandemia. Pensando nisso, a campanha da Serasa oferece descontos de até 90%.

Publicidade
Como negociar dívida no Serasa Limpa Nome
 

Se você está com alguma dívida em aberto, esse é o momento para conseguir pagá-la. O Serasa Limpa Nome conta com uma série de empresas participantes que concedem descontos de até 90%.

Antes de começar a renegociar, é preciso fazer uma consulta gratuita do seu CPF pelo site do órgão. Basta informar o número do documento e clicar no botão de “consulta grátis”. Depois disso, você deve:

  1. Clicar sobre a dívida que você quer negociar;
  2. Escolher a quantidade de parcelas e taxas que sejam mais vantajosas para você;
  3. Seguir as instruções do portal para finalizar a negociação;
  4. Clicar em “gerar boleto” e fazer o pagamento do documento.

Assim que a dívida for paga, há um prazo de cinco dias úteis para a empresa credora retirar seu nome do Serasa. Então, serão tiradas todas as restrições do seu CPF. Sendo assim, é necessário que você verifique seus dados para confirmar se seu nome foi limpo.

 

Vale ressaltar que o Serasa Limpa Nome permite negociação com empresas parceiras. Contudo, pode acontecer de a instituição credora não estar cadastrada na campanha. Se esse for o seu caso, você pode tentar renegociar seu débito diretamente com a empresa.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários