Polícia Civil conclui que morte de costureira atacada por pitbulls em chácara foi fatalidade

Geral g1 Rio Preto e Araçatuba em 17 de novembro, 2021 11h11m
Facebook Twitter Whatsapp

Maril Donegá morreu após ser atacada por seis cães em Birigui

Caso foi registrado no dia 21 de julho deste ano, em Birigui, interior de São Paulo. Marli Donegá Tizura, de 53 anos, foi velada com caixão fechado após sofrer ataque. Namorado recebeu alta e contou à polícia que namorada segurava caixa de pizza quando chegou à chácara.

A Polícia Civil concluiu que a morte da costureira Marli Donegá Tizura, de 53 anos e que foi atacada por cachorros da raça pitbull em uma chácara de Birigui (SP), foi uma fatalidade.

O caso foi registrado no dia 21 de julho de 2021.  Marli namorava o caseiro responsável por cuidar da propriedade e dos animais. O casal e um colega saíram para ir a um restaurante e, então, os cachorros foram soltos antes dos três deixarem a chácara.

Contudo, quando o casal retornou para a propriedade, houve o ataque dos animais. O namorado tentou impedir que Marli fosse ferida pelos cães, mas também foi mordido e sofreu diversos ferimentos.

De acordo com o delegado Nilton Marinho, o inquérito que investigava os ataques foi finalizado e encaminhado ao Fórum de Birigui.

“Juntando os pareceres técnicos dos peritos e veterinários, concluí que a morte ocorreu por uma fatalidade. Não vislumbrei dolo de ninguém. Portanto, não indiciei o caseiro nem o proprietário da chácara. Ainda não recebi manifestação do Ministério Público”, explicou 

Caixa de pizza

Durante depoimento à Polícia Civil, o caseiro afirmou que Marli chegou do restaurante segurando uma caixa de pizza nas mãos.

“Os cachorros não chegaram a atacá-la naquele momento, apenas ficaram ao redor dela, levantados, com as patas erguidas. Aí, ela levantou a mão, segurando a caixa”, disse o delegado Nilton Marinho na época em que a morte aconteceu.

Publicidade

Com medo de que os cachorros avançassem, o caseiro interveio, tentando fazer com que os animais saíssem de perto de Marli.

“Os cães estranharam a voz de comando. Ele, de forma mais ríspida, acabou provocando os cães. Nisso, os cachorros foram atacá-lo primeiro. Em seguida, fizeram o mesmo com a Marli”, explicou o delegado.

Mesmo ferido, o homem conseguiu fugir para dentro do imóvel e pedir ajuda antes de ficar desacordado. Ele ligou para o dono da chácara, que foi à propriedade e encontrou Marli morta e o funcionário machucado.

“Tanto o caseiro quanto a Marli tinham muito contato com os cães. Ele não soube esclarecer por que os cães atacaram, mas, naquele momento de desespero, acabou se exaltando, erguendo o tom de voz, com medo de que os animais atacassem a Marli”, disse Nilton.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários