Promotoria propõe ação contra diretores do Metrô denunciados por Rillo

Justiça Da Redação em 08 de dezembro, 2015 15h12m
Facebook Twitter Whatsapp

A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público está acusando quatro ex-dirigentes do Metrô por suposto ato de improbidade administrativa. A denúncia foi apresentada pelo deputado João Paulo Rillo e pelos deputados Adriano Diogo e Carlos Neder, em 2013. Sérgio Avelleda, Nelson Scaglione, Sérgio Brasil e José Jorge Fagali são acusados de contratação sem licitação, em 2005, de empresa denunciada por cartel metroferroviário, entre 1998 e 2008 (Governos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos do PSDB). A ação de improbidade foi protocolada na Justiça de São Paulo, na última sexta-feira, 4.

Sérgio Avelleda foi ex-presidente do Metrô e,na época, gerente jurídico; Sérgio Corrêa Brasil era gerente de contratações, José Jorge Fagali era gerente de custos e controle e Nelson Scaglione, gerente de manutenção. Também são alvos da ação a MGE Equipamentos Ferroviários, por violação aos artigos 10 e 11 da Lei de Improbidade – lesão ao erário e enriquecimento ilícito.

A ação proposta pelo promotor de Justiça Otávio Ferreira Garcia requer a condenação solidária dos acusados ao ressarcimento integral do dano material causado, R$ 7,3 milhões corrigidos.

Publicidade
Assuntos:
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários