Mulher acusada de matar a filha vai a júri popular hoje

Justiça Da Redação em 04 de abril, 2019 09h04m
Facebook Twitter Whatsapp

Mulher acusada de matar a própria filha de um ano e quatro meses vai a júri popular em Rio Preto Foto: Reprodução/TV Tem

Bebê de um ano e quatro meses morreu depois de sofrer maus-tratos e ser abusada pela mãe. Crime foi em março de 2017.
O júri popular da mulher acusada de matar a filha de um ano e quatro meses, em São José do Rio Preto (SP), está marcado para hoje quinta-feira (4), a partir da 13h30, no Fórum da cidade. 

A bebê Emanuella Maria de Souza morreu depois de sofrer maus-tratos e ser abusada pela mãe. A menina teve hemorragia interna e politraumatismo, segundo laudo da polícia.

Na época, a mãe, Aline de Souza Silva, de 21 anos, disse à polícia que as marcas eram consequência de uma queda anterior e de mordidas de outro filho mais velho, mas também criança. Depois, a mulher confessou que cometeu o crime.

Aline responde por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. A mulher está na penitenciária de Tremembé, aguardando o julgamento.


Laudo aponta maus-tratos

Em março de 2017, o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto constatou que a bebê apresentava lesões graves no fígado e sinais de violência sexual.

Publicidade

Segundo informações do boletim de ocorrência, a bebê foi levada pela mãe à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Toninho sem sinais vitais, na noite do dia 3 de março de 2017.

Na ocorrência consta que um médico percebeu hematomas no corpo da bebê e chamou a polícia.

A Polícia Civil chegou a fazer a reconstituição do crime, que serviu para deixar mais claro que a mãe da criança cometeu o crime e teria agido sozinha.

Durante a reconstituição do crime, a portões fechados, a polícia usou uma boneca para simular a presença da menina Emanuella Maria de Souza Santos. O trabalho foi rápido, durou cerca de uma hora. Na saída da casa, mais protestos dos moradores do bairro.

G1 Rio Preto

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários