Registro eletrônico de pacientes aumenta nas UBS’s do país, mas 18% ainda não têm acesso à Internet

Saúde Da Redação em 23 de julho, 2020 17h07m
Facebook Twitter Whatsapp

Das Unidades Básicas de Saúde (UBS) com acesso à internet no Brasil, 78% contam com sistemas de registro eletrônico de informação de pacientes. Isso significa que houve crescimento de 9 pontos percentuais em relação a 2019. No país, 3,5 mil das UBS ainda não possuem computadores, enquanto 7,2 mil não têm acesso à Internet. 

Os dados são da pesquisa TIC Saúde 2019, divulgada nesta semana pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

Pelo balanço, é possível concluir que houve uma melhora na forma como as informações sobre os pacientes são armazenadas nessas unidades. Em relação às UBS que mantém registros apenas em papel, a taxa foi de 25% em 2019. Por outro lado, o percentual das UBS que mantém os registros tanto em papel quanto em formato eletrônico aumentou, passando de 35%, em 2018, para 59%, no ano passado.

Publicidade

Mesmo com a melhor na informatização das Unidades Básicas de Saúde conectadas, os serviços on-line oferecidos aos pacientes ainda têm margem para serem ampliados. De acordo com a pesquisa, apenas 23% disponibilizam agendamento de consultas pela Internet, 20% marcação de exames e 22% disponibilizam a visualização de resultados on-line.



 

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários